inspiration: the process of being mentally stimulated to something creative; a sudden brilliant, creative, or timely idea; the divine influence believed to have led to a magnificent something; the drawing in of creative breath.

expiration: give off the design; the act of emitting the final design; termination; death of the creation, beginning of the materialization; make amends or reparation for all the lunatic ideas that never came to be...

HAUS AM MOOR

by

Bernado Bader’s ‘Haus am Moor’ is very impressive through its simple, clear and minimalistic form. Around sixty trees were cut in the neighbouring private woods and used completely in the construction of the house. The seemingly satin like concrete, left on the surface in certain areas of the house, supplements the light wood in a very gentle and modest way.

Casa . Mão | House . Hand

by

flex

Conceito Funcional = Criação de um modelo de habitação standard e flexível.
Zona pública (palma) em open space desenhada em redor de um pátio central.
Zona privada (dedos) constituída por um a quatro contentores pré-fabricados que albergam quartos.
Espaço de articulação entre o público e o privado associado a um núcleo infra-estrutural com quarto-de-banho e arrumos gerais.

Casa . Mão | House . Hand

by

ARQ20130000 - AC_maos_animacao_reduzido

Quem = hipotético
O quê = habitação unifamiliar
Quando = Maio 2013
Onde = hipotético
Porquê = articulação entre um núcleo em betão com as funções públicas e contentores pré-fabricados adicionáveis com as funções privadas assemelhando-se, na forma e proporção, ao desenho de uma mão

***

Who = undefined
What = single family house
When = May 2013
Where = undefined
Why = articulation of a concrete core with the public functions and prefab containers with the private functions, resembling the form and proportions of a hand.

Espigueiro Vermelho, tom de barro, acabamento do luxo passado.

by

A pensar no revestimento dos volumes principais da casa em Barcelos, acho bem acabar o raciocínio no que a zona tem de melhor tradição. Barro!

Copyright © 2008 Nuno Gonçalves
http://alfarrabio.di.uminho.pt/lindoso/espigueiros.htm

Sem querer parecer um plágio á obra de Eça de Queirós andamos nós aqui por serranias a pensar no que serias.

A casa em Barcelos tem nome!

by

O projeto de habitação em Barcelos tem nome.

O Espigueiro, a base conceptual de uma imagética vernácula, popular e tradicional das gentes do minho, verde minho (e galiza também).

  • A base crítica que nos enleva para questionar o modo de construir, agora.
  • Evitar o populismo, a cópia e o erro passado dos desenhadores e pedreiros da terrinha que sacaram aos emigras o sumo leitoso do seu trabalho, além terra lusa.

O vernáculo minhoto e a interpretação da paisagem – NEW HOUSE

by

Novo projeto de habitação. Uma crítica ao espaço, área, função e uso, á intensidade de viver uma segunda casa no contexto da família, dos amigos, dos eventos. 100m2 são suficientes para criar novas memórias á descendência da herança cultural familiar.

Viver a ruralidade, pacificadora e restauradora do bem estar. Sublinhar reminiscências de um local novo no quadro mental do passado.